O que se sabe sobre o caso da brasileira encontrada morta num hotel de Paris?

Seja bem-vindo
São João da Boa Vista,01/03/2024

  • A +
  • A -

O que se sabe sobre o caso da brasileira encontrada morta num hotel de Paris?

g1.globo.com
O que se sabe sobre o caso da brasileira encontrada morta num hotel de Paris?


O Ministério Público de Paris abriu uma investigação por homicídio doloso. O principal suspeito do caso de uma brasileira de 43 anos encontrada morta, no sábado (13), na cama de um hotel, em Paris, é procurado pela polícia francesa. Imagem aérea da cidade de Paris
JN
O principal suspeito do caso de uma brasileira de 43 anos encontrada morta, no sábado (13), na cama de um hotel, em Paris, é ativamente procurado pela polícia francesa nesta segunda-feira (15). O corpo da vítima, que se chamava Maria Rita, foi encontrado por uma camareira e apresentava um corte profundo no pescoço. Outras duas brasileiras que estavam hospedadas no mesmo estabelecimento foram detidas no domingo (14) quando tentavam deixar a França. 
O Ministério Público de Paris abriu uma investigação por homicídio doloso. O caso foi revelado pelo jornal "Le Parisien". De acordo com esse veículo, a polícia francesa foi chamada pelo Hotel Europe, localizado na rue des Moines (17°), depois que uma camareira encontrou a hóspede brasileira morta no início da tarde de sábado. O corpo de Maria Rita, cujo sobrenome não foi divulgado à imprensa, estava estendido de bruços na cama, com um ferimento letal no pescoço, como se tivessem tentado degolá-la, descreve o jornal.
A agência AFP informou que havia indícios de que ela tentou se defender. 
O que aconteceu?Quando a camareira chegou, a porta do quarto não estava trancada. Havia manchas de sangue espalhadas no banheiro e em toalhas de banho. Nenhuma arma foi encontrada no hotel. Depois que a polícia técnica recolheu todos os indícios necessários para esclarecer as circunstâncias da morte, o corpo de Maria Rita foi levado para o Instituto Médico Legal de Paris, onde passa por autópsia. 
Testemunhas são detidas em aeroporto
Segundo o "Le Parisien", na manhã de domingo (14), por volta de 9h, os investigadores conseguiram deter no Aeroporto Internacional Charles-de-Gaulle-Roissy as duas brasileiras que estiveram hospedadas no mesmo hotel praticamente ao mesmo tempo que Maria Rita. As mulheres, de 27 e 37 anos, tentavam embarcar num avião para deixar a França. Elas permanecem sob custódia da polícia e são interrogadas como testemunhas do caso. Os investigadores não sabem se o principal suspeito continua foragido ou se conseguiu deixar o território francês. 
A vítima se hospedou nesse hotel modesto do 17° distrito de Paris no dia 7 de janeiro. Um homem de nacionalidade brasileira se instalou no estabelecimento no mesmo dia, mas eles ficaram em quartos diferentes. Dois dias mais tarde, as outras duas brasileiras, agora interrogadas como testemunhas, alugaram quartos no hotel. 
Turismo, prostituição ou tráfico?
Citando uma fonte próxima das investigações, o "Le Parisien" diz que a Polícia Judiciária suspeita que o grupo de brasileiros não estava em Paris a turismo. Parece mais um caso relacionado com prostituição, diz a fonte, já que todos os envolvidos têm sobrenomes diferentes, não são da mesma família e se instalaram numa área da cidade onde existem hotéis que acolhem esse tipo de atividade.
O caso tem repercussão na mídia francesa. Abaixo das reportagens, nos comentários postados por internautas franceses, algumas observações revelam discriminações em relação às mulheres brasileiras. 
Consulado do Brasil em Paris acompanha o casoAutoridades do Consulado Brasileiro em Paris disseram à RFI que acompanham o caso dentro dos limites permitidos pela investigação, que ainda está em fase preliminar. Até a publicação desta matéria, nenhum familiar dos envolvidos solicitou assistência consular.




COMENTÁRIOS

Buscar

Alterar Local

Anuncie Aqui

Escolha abaixo onde deseja anunciar.

Efetue o Login

Recuperar Senha

Baixe o Nosso Aplicativo!

Tenha todas as novidades na palma da sua mão.